Modelos de Caixas para Abelhas sem Ferrão

Modelos de Caixas para Abelhas sem Ferrão que Garantam a proteção do ninho, Otimizam o processo de divisão de colônias e Facilitam a coleta do mel.

Modelos de caixas para abelhas sem ferrão – Considerando a grande diversidade de espécies de abelhas sem ferrão, a escolha de um modelo único para criar todos os tipos é inviável, sendo necessário para cada espécie ajustes na forma e/ou dimensões das caixas, o que depende diretamente da biologia de cada tipo de abelha.

De forma geral, as colmeias para criação de abelhas são blocos retangulares, ocos, construídos com madeira. Uma grande diversidade de madeiras pode ser utilizada para essa finalidade.

É preferível a escolha de madeiras leves, resistentes, com pouco ou nenhum cheiro. A escolha da madeira deve levar em conta a disponibilidade e o preço de cada região, mas é muito importante o produtor saber sua origem, para não correr o risco de usar das espécies de árvores ameaçadas de extinção ou que exigem certificação dos órgãos competentes.

O uso do Pinus, madeira exótica amplamente cultivada no Brasil e de fácil acesso, é recomendado, uma vez que evita o uso das árvores nativas.

Apesar de não ser a mais resistente, a madeira de Pinus é leve e fácil de manusear, e pode ser protegida com pintura externa (verniz, por exemplo) para maior durabilidade.

Dada a grande diversidade de espécies de abelhas sem ferrão e a criatividade do povo brasileiro, existe uma  infinidade de modelos de colmeia utilizados no país, o que difere do padrão estabelecido na apicultura.

Sendo assim, aconselha-se que, para escolher o modelo de caixa a ser utilizado, o meliponicultor procure saber das experiências locais de manejo que têm funcionado.

Uma boa premissa para a escolha do modelo de caixa é que ele seja compatível com o clima de cada região, com as espécies de abelhas disponíveis e com o objetivo de sua criação.

Independente do contexto, boas caixas são aquelas que conseguem: Garantir a proteção do ninho; Otimizar o processo de divisão de colônias; Facilitar a coleta do mel.

Entre os Modelos de Caixas para Abelhas sem Ferrão utilizados para a meliponicultura, é possível separar dois grupos principais, o das caixas horizontais e o das caixas verticais.

As caixas horizontais são as mais tradicionais no Brasil, especialmente nas regiões norte e nordeste. Algumas são bem básicas, totalmente, ocas, sem nenhum tipo de divisão interna.

Outras são mais elaboradas, com divisões internas para a separação da área do ninho do espaço reservado para  armazenamento do mel.

Alguns modelos consagrados e amplamente utilizados no Brasil, especialmente no nordeste, são os do meliponicultor Chagas Carvalho – de Igarassu, Pernambuco – para a criação da abelha uruçu-nordestina (Melipona scutellaris) e o modelo do padre meliponicultor Huberto Bruening – catarinense que construiu sua história com as abelhas em Mossoró, Rio Grande do Norte – para a criação da abelha jandaíra (Melipona subnitida).

Caixa horizontal modelo Huberto Bruenung
Caixa horizontal modelo Huberto Bruenung

Apesar dos modelos de caixas para abelhas sem ferrão horizontais serem amplamente utilizados na meliponicultura tradicional brasileira, é crescente o número de meliponicultores que adota as caixas verticais.

Modelos de caixas para abelhas sem ferrão verticais – INPA e AF

O modelo base de caixa vertical segue o padrão natural dos favos de cria nos troncos de árvore, e foi proposto pelo professor angolano Virgílio Portugal Araújo, em 1955.

Esse modelo é constituído por dois módulos principais: o inferior, destinado para abrigar o ninho, e o superior, destinado para o armazenamento de alimento – geralmente chamado de melgueira.

O fato de existir um módulo específico para o armazenamento de mel, equipado com uma base que separa o espaço do alimento do espaço do ninho, traz a grande vantagem de facilitar a coleta, oferecendo melhor acesso aos potes de mel e possibilitando o transporte só da melgueira para fora do meliponário, o que preserva o ninho dos riscos e impactos do transporte.

A curiosidade e o empenho de muitos pesquisadores e meliponicultores brasileiros tratou de aperfeiçoar o modelo base proposto por Portugal-Araújo.

É o caso do fluminense Fernando Oliveira, que construiu sua história com as abelhas coordenando o Instituto Iraquara, em Boa Vista do Ramos (AM).

Durante o período em que trabalhou no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), desenvolveu uma colmeia conhecida como “Fernando Oliveira”, ou “Fernando Oliveira/INPA”, que veio facilitar muito o trabalho dos meliponicultores.

Ela tem sido gradativamente difundida no Brasil e seu uso tem conquistado resultados expressivos em vários projetos de criação de abelhas sem ferrão, em especial no manejo das espécies do gênero Melipona.

Essa caixa é composta por quatro módulos dispostos verticalmente: o fundo e a divisão (também chamada de sobreninho), projetados para abrigar o ninho; a melgueira, espaço destinado para as abelhas armazenarem mel; e a tampa.

Em épocas de entressafra, quando o manejo das caixas não está focado na produção de mel, o espaço da melgueira também pode ser utilizado para a alimentação complementar ou para o controle de pragas como os forídeos.

A descrição dos módulos e as medidas para confeccionar uma caixa INPA podem ser conferidas no nosso post sobre Caixas INPA.

Caixa Modelo INPA
Modelos de Caixa para Abelhas sem Ferrão –  INPA

Outro modelo de caixas para abelhas sem ferrão vertical foi proposto pelo meliponicultor Ailton Fontana que desenvolveu a Caixa de Jataí AF inteligente, em referência ao nome de seu próprio apiário, Apiário Flamboyant.

A caixa de jataí AF inteligente foi desenvolvida para facilitar a divisão de enxames e colheita de mel. A caixa consiste em uma estrutura vertical onde internamente é dividida por gavetas que dividem o ninho, sobreninho e melgueiras.

Caixa AF Inteligente
Caixa AF Inteligente

Esta caixa foi desenvolvida especialmente para criação de abelhas jataí. Essas abelhas se desenvolvem muito bem neste tipo de caixa. Algumas Mirins e Iraís também podem ser criada neste tipo de caixa.

Nosso post sobre Caixa de Jatai AF Inteligente detalha as medidas da caixa e como confecciona-la.

fonte: Manual Tecnológico Mel de Abelhas sem Ferrão

3 Comentários




  1. criar abelhas nativas é ser amante da natureza pois elas pois elas por uma determinação divina exerci função importantíssima para a humanidade nos fornecendo cera propolis polem mel e polenizacao da maioria dos nossos alimentos vamos incentiva as pessoas a preservar e criar abelhas natvas pois com os dematamentos elas estam desaparecendo mais podemos criar em nossas varandas e quintal abraços a todos,

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *